Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Our Scars

por Andrusca ღ, em 19.08.11

Capítulo 8

O Baile da Estrela * Parte 1

 

Mais uma vez, noutro corredor, observei aquele cartaz azul-escuro que mostrava um céu estrelado, com fogo-de-artifício num canto, e com “Baile da Estrela” escrito numas letras bem gordas e bonitas. “Baile da Estrela”, nunca ouvi falar.

- Claire, o que é isto? – Perguntei, apontando para o cartaz – Já vi tipo dezenas de cartazes disto.

- O Baile da Estrela é como uma tradição nesta escola – disse Jill, em vez de Claire, coisa que a fez ser um alvo de um olhar de morte – Desculpa Claire.

- É feito no pátio da escola, à noite, e o código de vestimenta é em prateado ou dourado – disse Claire. Pois, obrigada, isso diz no cartaz, eu sei ler. – Para dizer a verdade não sei como é que começou mas… bem, é fixe porque no dia a seguir estamos dispensados das aulas.

- Ah… está bem.

Lembro-me que pouco antes de tudo ter acontecido, eu ia a um baile na minha antiga escola. Tal como cá, era uma tradição, mas tal como Claire, também eu não me lembrava como tinha começado.

- Vens, certo? – Perguntou Jill.

- Não… não, não me parece – respondi, a torcer o nariz. Um baile era o último sítio em que me queria enfiar.

- Oh, já percebi – disse Claire, parando no meio do corredor e voltando-se para mim – Ninguém te convidou, pois não?

- Nã…

- Dawn! – A minha resposta foi interrompida por Jay, que quando me virei, vi vir a correr ter connosco. Quando parou à minha frente, um bocado sufocante, respirou fundo e sorriu-me – Ouve, eu sei que é um bocado em cima da hora, mas hoje é o Baile da Estrela, e eu queria ter falado disto antes, mas não falei, por isso… queres ir comigo?

Ontem não fazia ideia que este Baile existia, e hoje toda a gente me vem falar disso? Engoli em seco e olhei para Jay, que me sorria impacientemente à espera de uma resposta. Olhei para Claire e Jill, Claire parecia estar mais que furiosa, e Jill apenas com uma enorme vontade de rir.

- Jay, desculpa, tinha acabado de dizer às raparigas que não ia ao Baile – respondi ele.

- Oh… - notei que ficou um bocado abatido, por isso deitei-lhe um pequeno sorriso.

- Desculpa – repeti – Não é por tua causa, eu é que não sou muito do género de Bailes – ou do que eles me lembram, pelo menos.

- É na boa, nós vamos todos em grupo sendo assim – afirmou ele, disfarçando a desilusão com um sorrisinho –, não é miúdas?

- Claro – Responderam Claire e Jill.

- E eu já tenho o meu vestido – gabou-se Claire – E, como se fosse possível, é ainda mais lindo que no ano passado.

- Tenho a certeza que se vão divertir – disse-lhes eu.

Quando saí da minha última aula já estavam a preparar o pátio para o Baile de logo, e parece que ninguém está indiferente a isso. Às vezes nem me consigo reconhecer. Coisas que outrora me deixariam eufórica, como um Baile destes, por exemplo, agora passam-me completamente ao lado. Talvez por ter a necessidade de estar sempre a fingir estar num estado de espírito diferente do meu, ou por não me sentir realmente integrada. De qualquer maneira, tenho a certeza que um psicólogo chegava a uma explicação, mas como eu não sou, nem tenho, nenhum, não vale a pena pensar mais nisso.

Quando cheguei a casa a minha mãe ainda não tinha chegado, e eu estava sem nada para fazer, o que era mau. Dava-me mais espaço para colocar todas aquelas coisas dentro da minha mente, que eu quero fora. Por isso decidi fazer um jantar mais elaborado para variar. A minha mãe vinha comer, por isso fiz uma comida que nos agrada às duas, e assim até a surpreendia.

Quando ela chegou, já estava a mesa posta e a comida feita, à espera, e eu estava no sofá a ver televisão. Ela tomou um duche rápido e depois começámos a jantar.

- Hum… isto está delicioso – elogiou ela. Aparentemente também consigo fazer coisas boas com facas. – Ouvi dizer que hoje há um baile na tua escola.

- Sim, há – respondi, levando mais uma garfada de comida à boca.

- Porque é que não vais? Eu vou trabalhar, uma colega minha pediu-me para cobrir o turno dela, por isso não ficas sozinha a fazer nada. Vai, diverte-te.

- Não quero ir. E mesmo se quisesse, não tenho nada para vestir – pura verdade.

- Tens o vestido do teu último Baile – levantei os olhos da comida e olhei para ela, vendo-a fazer-me uma cara de “desculpa” – Desculpa querida, eu sei que me disseste para cortar o vestido, queimá-lo e depois mandá-lo ao mar, mas… ele é tão lindo, e tu nunca o chegaste a usar. Por isso guardei-o.

- Eu não vou ao Baile mãe – afirmei, com uma voz que declarava o fim da conversa. E ela percebeu a dica.

Comemos, ela despachou-se, e voltou para o Hospital de onde nem há três horas tinha saído. E eu fiquei a arrumar a cozinha.

Quando acabei, subi para o meu quarto e liguei o computador, mas claro que não havia ninguém com quem falar, estavam todos no Baile. Pus um filme a dar, um daqueles que apesar de já termos visto mil e uma vezes, não nos importamos de o ver pela milionésima segunda vez. Estava mesmo a chegar à parte boa quando a campainha tocou. Olhei para o relógio que estava na mesa-de-cabeceira, quem é que me vinha tocar à porta à um quarto para as nove da noite?

Levantei-me da cama e fui abrir, vendo Caleb a usar umas calças de ganga escuras e uma camisa branca, e com uma orquídea na mão.

- O que é que estás aqui a fazer? – Perguntei-lhe.

Desde aquela tarde no parque que Caleb e eu nos damos bem. E de facto, ao pé dele é quando eu posso ser eu própria e me sinto bem. Eu gosto dele, mete-me confortável, ao contrário do que acontece a todas as restantes pessoas que ficam por segundos ao seu lado. E isso já me custou alguns comentários menos bondosos, mas fiz ouvido de mouca e segui em frente. Não é que estejamos sempre juntos, não estamos, mas acho que aos poucos o posso considerar como um amigo. Ele e Marissa, o que é uma estranha combinação.

- Antes de tudo, quero que saibas que não faço ideia porque pensei que poderias aceitar, mas… queres ir ao Baile da Estrela? – Uau, estas palavras nunca eu pensei ouvir da boca de Caleb, ele não parece em nada este estilo de rapaz – Antes que respondas, quero garantir-se que nunca fui a uma treta destas e sou um péssimo dançarino.

- Caleb, eu… não me apetecia mesmo nada ir ao Baile…

 

Hoje é mesmo o único que posto porque vou estar fora o dia todo xD

16 comentários

Comentar post