Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Milionário & Eu

por Andrusca ღ, em 02.01.12

Parte 7 – Falência

 

Já se tinham passado quase três semanas desde o almoço na casa de Liam, com o seu pai, e as coisas estavam normais. Melody estava contente por ele ter mantido a sua palavra e não ter dito a ninguém que ela tinha dinheiro, e desde essa altura que os dois mal falavam.

A loira viu-o ao portão, sozinho – o que era raro –, e decidiu “brincar” um bocadinho.

- Aqui sozinho? – Perguntou – Então, já te cansaste de pagar por companhia? – Esperava que ele se chateasse ou começasse aos berros, mas o rapaz não disse nada – Liam?

- Deixa-me em paz! – E lá estava a reacção esperada. Foi menos má do que ela esperava, mas logo após falar Liam levantou-se do muro e entrou para a escola. “Estranho”, pensou ela, “quando está de bom humor embirra mais comigo…”.

Encolheu os ombros e entrou também, mas não sem antes reparar que o tão reluzente Aston Martin de Liam não se encontrava estacionado. Já nos corredores também o viu sempre sozinho, mesmo quando Candace e o seu grupo passavam.

A primeira aula seria Geografia e Melody sentava-se numa das mesas da frente. Quando o professor chegou começou instantaneamente a escrever a matéria no quadro, sem explicar, como sempre fazia, e ela suspirou. Porém mais ninguém estava a prestar atenção ao que ele fazia, a turma estava envolta em sussurros e fofocas que Melody foi ouvindo por alto.

- Achas mesmo? Que horror – ouvia de um lado.

- Sim, é verdade, vi ontem num jornal – ouvia de outro.

- Não me custa nada acreditar, ele nem trouxe o carro hoje – dizia ainda outra voz diferente.

Melody revirou os olhos, ninguém sabia fazer mais nada a não ser falar da vida dos outros. Ela achava isso horrível. Detestava fofocas e ouvir gente a falar dos outros como se tivessem alguma coisa a ver com isso. Era mais uma das razões pelas quais decidiu manter em segredo a sua fortuna. Mas então ouviu uma coisa que não conseguiu evitar ficar chocada:

- Ouvi que o pai dele perdeu tudo – disse um rapaz – O Liam está completamente pobre, acho que até da casa se vão ter de livrar.

“O quê?”, perguntou-se, “então por isso é que estava sozinho. Por isso é que não tinha vindo no seu carro”. Por momentos sentiu-se um pouco culpada pelo que lhe disse, mas também, como poderia adivinhar?

Chegou a uma altura em que o professor mandou um grito e todos se calaram para começarem finalmente a prestar alguma atenção à aula.

Como Melody apenas tinha aulas de manhã hoje, como a maioria das turmas, teria a tarde livre para fazer o que quisesse e sentia-se descontraída por isso. Era uma tarde em que tinha planeado não fazer absolutamente nada.

Depois das outras duas aulas, e de ter dado dois dedos de conversa com os amigos, dirigiu-se ao portão e depois começou a caminhar a corta-mato para casa. Infelizmente tinha chovido na noite anterior e o caminho estava todo enlameado.

Viu Liam virar numa curva à frente dela e pensou em lhe ir falar, mas logo mudou de ideias. “Também não é da minha conta”, pensou. Por isso ia continuar a andar, mas viu Fred e George, dois rapazes do grupo de Candace, aproximarem-se de Liam e darem-lhe um carolo, e por isso parou para ver o que ia acontecer.

- Olha quem ele é – disse Fred, rindo-se – Então meu, não vai um bifezinho caro?

- Achas Fred? – Perguntou George, alinhando na brincadeira a gozarem com Liam – “Mas Fred, George, não tenho dinheiro. Estou falido, não tenho onde cair morto” – disse ele, a imitar a voz do loirinho. Melody engoliu em seco. De onde estava conseguia ouvir tudo, e não concordava minimamente com o que os outros dois faziam. Enquanto andavam com Liam de um lado para o outro aproveitaram e não se queixaram, e agora que ele perdeu tudo isso tornam-se inimigos e maldosos. “Metem nojo”, pensou ela.

- Deixem-me em paz pá! – Disse Liam, chateado.

- Ui, deixem-me em paz, deixem-me em paz – gozou George, dando um empurrão a Liam, fazendo com que este se desequilibrasse e caísse numa poça de lama.

A loira suspirou enquanto via os outros a rir. “Eu devo ser muito boa pessoa”, pensou, antes de andar apressadamente para os três rapazes.

- Oh idiotas! – Gritou ela, para Fred e George – Saiam daqui.

- Uh, vens defender o pobrezinho, é? – Gozou Fred.

Melody deu um passo na direcção dele e fez uma cara séria, séria de tal modo que nem Liam nunca a tinha visto assim.

- Se gostas do que tens entre as pernas é melhor dares aos pezinhos e saíres daqui senão juro por tudo que chegas a casa com um membro a menos – ameaçou ela. O rapaz engoliu em seco mas não perdeu a postura.

- Anda lá meu, isto já perdeu a graça – disse, para George, fazendo com que se afastassem os dois.

Melody olhou para Liam, ainda no chão, e abanou a cabeça.

- Força, goza também – disse ele, visivelmente abalado.

A loira esticou-lhe a mão para o ajudar a levantar e encolheu os ombros.

- Para quê? Sou a defensora dos pobres, lembras-te? Não foi o que me disseste? – Perguntou ela, já quando ele estava de pé.

Liam bufou, frustrado, e Melody revirou os olhos.

- Anda lá – disse-lhe, começando a andar.

- Para onde? – Ele começou a segui-la.

- Podes-te ir limpar à minha casa, estás todo sujo e a tua casa ainda é longe. Além disso tenho almoço para mais um, e depois posso-te levar a casa – o rapaz parou e ficou a olhar para ela, o que a fez também parar e suspirar – O que foi agora?

- Na… nada. Obrigado.

 

E pronto, amanhã começa a escolinha e para isso "boa sorte" para toda a gente aí ^^

Não esqueçam: comentem

8 comentários

Comentar post