Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Spotlight

por Andrusca ღ, em 30.11.10

E como prometido cá está o primeiro capítulo da fic.
Mas tenho que vos avisar, se estão à espera de capítulos grandes como os outros, estão enganados xD
Espero que gostem e que comentem :)

 

Capítulo 1

Planos

 

Alyson

 

- Corta! – Ouvi, pela milionésima vez. Voltei-me para trás e encarei o produtor do filme com ar de chateada. Já era a terceira vez que parava a cena que estávamos a gravar.

- O que foi agora? – Perguntei-lhe, enfadada.

- Não é nada contigo Alyson querida – disse ele, enquanto se aproximava – És tu!

Tom, o actor que fazia de meu namorado, olhava para o produtor especado. Desta não estava à espera.

- Porque é que não acertas Tom?! – Disse-lhe o produtor – É assim tão difícil agarrar nela, beijá-la e sorrir?!

- Eu estou a fazer isso! – Gritou-lhe Tom.

- Não estás a fazer bem! Eu não estou a conseguir captar um sentimento aqui! Vocês viveram uma história de amor, têm que fazer com que o público suspire!

- Eu acho que está a exagerar um bocadinho – intrometi-me eu.

- Eu sou o director disto tudo. E estou a dirigir. Agora façam isto bem – disse ele.

Mal virou costas, Tom e eu revirámos os olhos ao mesmo tempo, o que nos fez rir.

- Nós conseguimos – disse eu.

- Sim, nós conseguimos – disse Tom.

Voltei a pôr-me em frente a Tom e ele agarrou-me na mão. Permanecemos quietos até ao sinal.

- Prontos? Filmem – ordenou o produtor.

Tom olhou directamente para os meus olhos como uma intensidade esplêndida. Era mesmo como se estivesse apaixonado por mim.

- Amo-te – pronunciou – E isto é para sempre.

Sorri-lhe e inclinei-me para nos beijarmos. Depois ficámos de testas encostadas a sorrir um para o outro.

- Corta! – Ouvimos de novo – É isto pessoal, está feito!

Suspirei de alívio e desviei-me de Tom. Estava a ver que nunca mais acabávamos este filme.

Fui mudar de roupa para a roulotte e saí minutos depois já com uma roupa mais confortável, mas nem por sombras desleixada.

Ainda tive que dar uma entrevista, por isso quando cheguei a casa já estava a ficar de noite. O meu pai – também ele actor, o famosíssimo Bill John – estava no sofá de perna cruzada a ler o jornal.

- Não adoras Hollywood? – Perguntei, sarcástica, ao ver o seu rosto na capa do jornal.

- Olá querida – disse-me, dando-me um beijo na bochecha – O Jim e o Phil estão lá fora?

O Jim e o Phil são os meus guarda-costas.

- Não, disse-lhes que podiam ir descansar. Afinal, cá em casa não há perigos.

- E como foi o teu dia? A filmagem correu bem?

- Bem, estou esgotada – deixei-me cair para cima do sofá – Mas sim, correu bem e finalmente acabámos. E o melhor é que…

- Já não tens que trabalhar com aquele produtor, eu sei – ele riu-se.

- Exacto.

- Tenho querido falar contigo sobre um assunto.

- O quê pai?

- O que dizes em fazermos uma viagem?

- Agora? Mas estás em filmagens.

- Bem, estava, mas aconteceu um problema com as câmaras que tinham mandado vir e agora vamos ter que adiar por duas semanas.

- Queres dizer… temos duas semanas livres?!

- E já sei onde vamos.

- Onde? – Já estava toda entusiasmada. A última vez que tinha saído com o meu pai foi há meses, nós estamos os dois sempre muito ocupados com o trabalho.

- É uma terriola pequena chamada Forks.

- Forks? Onde é que isso fica?

- Em Washington. Vai ser divertido.

- Claro, se o dizes.

 

Seth

 

- A sério Paul, se me vens falar outra vez da…

- Tem lá calma meu! – Paul interrompeu-me a meio da frase – Estás é chateado por não teres nenhuma miúda.

- Goza, goza – disse-lhe, mal-humorado.

- Tem lá calma, ela há-de chegar – ele deu-me duas pancadinhas no ombro.

- Tens noção que já sou lobo há um ano e tal e ainda não me apareceu ninguém? E se ficar solteiro para sempre? – Ok, agora até eu achei estas minhas palavras um bocado patéticas.

- Meu, tens dezassete anos, não setenta – riu-se Paul.

- Eu nem sou o mais novo da alcateia. Merecia uma marcação minha.

- O imprinting acontece normalmente Seth, não é uma coisa que se possa forçar…

- Alguma vez pensaste que não a ias encontrar?

- Claro que não! Não imagino a minha vida sem ela. Vá lá puto, anima-te.

- Juro-te, se não fizer o imprinting em alguém até ter dezoito anos…

- O quê?

- Fico na forma de lobo para sempre.

- Boa sorte com isso.

 

Que acharam?

Eu avisei, os capítulos

são pequeninos...

18 comentários

Comentar post

Pág. 1/2