Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Spotligh + Acordo

por Andrusca ღ, em 06.12.10

Quando está a Itálico é porque são os pensamentos dos lobisomens xD

 

Capítulo 12

Discussões * Parte 2

 

Seth

 

Estacionei o Rabbit e corri para o bosque. Fiquei sentado numa pedra até quase ao amanhecer. Esperava que quando chegasse a casa não tivesse que olhar para a minha mãe, que ela estivesse a dormir, para que não me exaltasse.

Não me queria exaltar com ela. Sei que o que disse não foi por mal, mas mesmo assim não consigo parar de tremer enquanto penso nas palavras dela para Alyson. Ela não devia ter dito aquilo. E especialmente depois de ver que eu tremia, ainda por cima com Alyson a meu lado, devia ter parado. Mas não, ainda forçou mais.

Caminhei lentamente e abri a porta com um cuidado extra com a esperança que tanto ela, como Leah, estivessem deitadas, mas não. Estavam as duas sentadas no sofá, mesmo a olhar para a porta, à espera que eu entrasse.

- Onde é que andaste? – Perguntou logo a minha mãe.

- Por aí – respondi-lhe.

- Com ela? – Na voz da minha irmã era apenas uma pergunta, mas os olhares que a minha mãe me mandou fez-me pensar que aquela pergunta não se tinha formado sozinha na boca de Leah.

- Não, sozinho – disse, por fim.

Ia-me dirigir para o quarto quando uma mão me agarrou no braço. Podia ter continuado e ignorado, mas em vez disso parei e voltei a olhar para a minha mãe, fazendo-a tirar a mão do meu braço.

- O que foi mãe? – Perguntei, a esforçar-me imenso para não tremer.

- Seth, querido… - disse ela, muito devagar e baixinho, para depois levantar um pouco o tom de voz – tu sabes que ela é um perigo.

- O quê?! – Óptimo, agora já nem valia a pena tentar controlar os tremores.

- Mãe… - avisou Leah – acalma-te e tem cuidado com as palavras que usas. O Seth ama-a, ok? Conversa com calma.

- Leah, isto não é contigo – disse Sue Clearwater.

- Ela não é um perigo mãe – disse eu, passando por cima da voz de Leah, que ia dizer qualquer coisa que não percebi, e depois se calou.

- Sim, querido, é – insistiu a minha mãe.

- Ela é só uma rapariga! Uma pessoa normal! Tal e qual como a marcação da Leah! – Gritei, exaltando-me cada vez mais.

- Ei! – Disse Leah – Se não querem que participe na discussão, não me metam ao barulho.

- Seth, eu sei que te vai custar muito, mas tens que te afastar dela – estas foram as palavras que eu evitei ao máximo ouvir. Afastar-me dela? Isso era uma loucura. Preferia morrer.

Os tremores pioraram e vi que Leah puxou a minha mãe um pouco para trás.

- Seth, ela é um perigo para a alcateia. Ela não vem sozinha – continuou a minha mãe – Atrás dela vêm multidões para a ver, para lhe tirar uma fotografia e publicar. Ela ia transformar isto num circo!

- Por isso eu tenho que desistir dela mãe?! – Gritei – Ela é quem é, não o pode mudar!

- Mas tu podes!

- Então queres que seja infeliz para o resto da minha vida? É isso?

- Seth… - suspirou, enquanto abanava a cabeça – acalma-te filho.

- Não! Acalma-te tu! Eu não vou desistir dela. Mesmo que ela não queira mais nada, eu vou ser seu amigo!

- A que custos? – Agora ela gritou mesmo.

- Aos que foram precisos. Eu amo-a mãe, e agora que finalmente a encontrei, não a posso deixar ir.

Os tremores estavam a piorar e estava a sentir que estava a perder o controlo. Corri até à porta e assim que saí deixei-me transformar e sucumbir àquele enorme desejo de desaparecer daqui.

Corri sem olhar para trás, de novo para dentro do bosque.

Corri durante um período indeterminado de tempo, e então ouvi pensamentos dentro da minha cabeça que não eram os meus.

- Seth, pára de correr! – Pensava a minha irmã. Nesse momento ouvi passos apressados atrás de mim.

- Não! Não vou parar! – Gritei-lhe, interiormente.

- Sabes que a mãe não disse nada daquilo por mal… ela está só preocupada, só isso – Insistiu ela, já a correr ao meu lado e na forma de lobo. Bolas, odeio que seja tão rápida.

- Leah, ela tem que aprender a calar-se! Não se pode dar ao luxo que me descontrole. Se não tivesse saído de casa… - parei de correr e começámos a andar num passo mais lento – eu podia tê-la morto por causa da sua estupidez, percebes?

- Ela acha que nunca a atacarias. Ela não passou por isto, não percebe como é.

- Mas tu concordas com ela? Eu sei que sim… também achas que a Alyson é um risco. Um problema.

- Acho que toda a popularidade que tem e o circo à volta dela são os problemas, sim.

- Mas…

- Tu ama-la. Eu sei Seth. Mas quando lhe contares… espera, vais-lhe contar quando?

- Não sei – queria-lhe contar, mas ainda era demasiado cedo. Ainda mal a conhecia.

- Bem, quando contares, tens que ter a certeza que ela sabe manter segredos.

- Leah, ela também não gosta que os paparazzis andem sempre atrás dela. Não pede pela atenção deles.

- Nem precisa de pedir. Ela é a Alyson Shepherd, onde ela vai, os paparazzis estão. E vocês vão ter que ter muito cuidado com tudo…

 

Acordo

 

E se eu postasse apenas dois capítulos quando fossem assim divididos? Eu prometo que ainda há mais deste género.

Que tal?

É que dava mais jeito, porque estou mesmo a ver que postar a esta rapidez daqui a nada não tenho nada para postar xD

10 comentários

Comentar post