Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Spotlight

por Andrusca ღ, em 10.12.10

Digam lá se não sou uma querida? xD

 

Capítulo 17

Visita Surpresa

 

Seth

 

A minha irmã praticamente que me empurrou para fora de casa e me puxou para a casa de Emily, onde o resto da alcateia estava.

Não me apetecia nada ir. Sei que eles vão estar felizes, que todos eles têm motivos para isso. E eu só lá vou estragar esses motivos com todas as minhas tristezas.

Tudo o que queria era ela. Será assim tão complicado? Porque é que não podemos simplesmente ser felizes?

E o pior… o pior é que ela olhou para mim como um monstro, e não como o rapaz que tinha acabado de viver as duas semanas mais maravilhosas da vida dele.

- Onde está o Quil? – Perguntou o Embry, desviando-me de novo dos meus pensamentos melancólicos.

Encolhi apenas os ombros em resposta, e foi Jacob quem falou a seguir.

- Não o vemos há dois dias.

- Devemos ficar preocupados? – Perguntou Leah, que claramente já estava a ficar preocupada, apesar de se eu lhe fosse perguntar, ela negar.

- Não – interveio Sam – Todos nós já precisámos de espaço. Ainda há pouco tempo aconteceu o mesmo com o Seth, não se lembram? E está tudo bem. Se calhar o Quil está apenas a tratar de coisas dele.

 

Alyson

 

- Querida, o que é que aconteceu à tua maquilhagem? – Perguntou Sarah, meio chocada, ao olhar para mim.

- Desculpa… - murmurei – Esqueci-me que a tinha e levei a mão ao olho para o coçar e…

- Sabes que não precisas de me mentir.

- Eu sei Sarah. Está tudo bem, a sério.

A maquilhadora teve que me maquilhar de novo, tudo por culpa das minhas estúpidas lágrimas.

Quando já estava maquilhada e penteada, saí, com o meu comprido vestido vermelho e os saltos altos pretos, para a sala onde ia decorrer a sessão fotográfica. Era para um anúncio dos perfumes da Channel.

Sentei-me no sofá, juntamente com o outro modelo, e agarrei no perfume. Sorri enquanto tiravam as fotografias e depois quando mudávamos de posições voltava a sorrir. Pelo menos neste tempo consigo conter as lágrimas.

Ouvi uma barulheira enorme vinda do lado de fora, e vi Jim a ser empurrado e Phil a agarrar num rapaz com um rosto bem meu conhecido.

- Mas eu conheço-a! – Insistia ele.

- Pois, pois – dizia Phil – Isso é o que todos dizem.

Não pensei duas vezes e levantei-me. Se ele aqui estava, então talvez o Seth também tivesse vindo e então talvez lhe pudesse dizer tudo o que nunca lhe tinha dito.

Praticamente que corri até aos meus seguranças.

- Larguem-no – pedi – Eu conheço-o.

Eles obedeceram de imediato.

- Oi Quil – disse-lhe.

- Podemos falar? – Pela voz dava para perceber que não estava lá muito contente. É normal.

- Claro. Já estávamos quase a acabar, importas-te de esperar um bocadinho?

- Não.

- Ok, podes-te sentar, comer, fazer o que quiseres…

- Alyson, o que quero é falar contigo, por isso podes-te ir despachar?

- Claro…

Voltei para o meu lugar e senti de novo aquele vazio enorme. Era óbvio que Seth não tinha vindo. Também, quem é que o pode culpar?

Quando a sessão terminou, fui mudar de roupa e levei Quil – que esteve sempre calado – para a minha casa.

Sentámo-nos os dois no sofá.

- O que é que me queres dizer? – Perguntei. Se ele estava em LA, era porque queria falar comigo, de certeza.

- Sabes o que o Seth tem feito? – Isto saiu-lhe com um tom bastante acusatório, mesmo sendo uma pergunta. Senti um nó no estômago que me dificultou respirar, mas mesmo assim tentei manter-me calma.

- O quê? – Perguntei.

- Nada. Anda deprimido o dia todo. Desapareceu por dois meses, e desde que voltou que não faz nada. E isso é culpa tua.

- Eu sei…

- Sabes? Porque podias ter-te vindo embora. Se não querias nada com ele podias simplesmente ter vindo logo embora. Não precisavas de lhe ter dado esperanças.

- Eu sei Quil. Mas eu…

- Tu ama-lo. Eu sei. E também sei que quando dizemos a alguém o que somos, que somos lobos, que custa imenso, pois sabemos que estamos a dar uma razão à outra pessoa para se ir embora. Mas bolas Alyson, podias ao menos ter dito qualquer coisa. Tudo bem que uma actriz não pode namorar um lobo, de certeza que te achas superior mas…

- O quê? – Parei-o – Achas que lhe disse que não podíamos estar juntos por ele ser lobo?

Agora parecia confuso.

- Por que mais? – Perguntou.

- Eu disse-lhe que não podíamos ficar juntos por eu ser actriz. Quil… a partir do momento em que descobrissem que nós namorávamos, iam investigar a vida do Seth a pormenor. Iam descobrir tudo. E depois como é que ia ser? Depois todos iam saber que lobisomens existem. O vosso segredo ia deixar de ser segredo. A vossa vida não ia ser só vossa… ia ser de todos os outros.

- Mas ele nunca se importou com isso Alyson.

- Ainda. E quando descobrissem toda a alcateia. Os vampiros e…

- Whoa, whoa, whoa. Como é que sabes dos vampiros? Ele só se mostrou a ti, mais nada.

- Eu pesquisei. E bem, se lobisomens existem, porque não vampiros?

- O que é que sabes?

- O básico acho eu. Mas não te preocupes, não vou contar a ninguém.

- Eu sei. Mas Alyson ele…

- Nem eu – antecipei-me ao que ele ia dizer – Ele não anda bem, mas eu também não. Mas não há nada que possamos fazer. Não está destinado.

- Mas ele teve o imprinting por ti! Isso significa que está destinado!

- Então não temos nada com que nos preocupar – calei-o com esta frase, pois sabia que no fundo ele acreditava nela, mas eu não acreditava nem um bocadinho.

12 comentários

Comentar post

Pág. 1/2