Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Spotlight

por Andrusca ღ, em 18.12.10

Hello :D

Queria-vos pedir para participarem na votação que tenho na barra lateral, eu gostava de saber as vossas opiniões ^^

Beijinhos

 

Capítulo 26

Sanguessugas * Parte 1

 

Alyson

 

Separei-me, a muito custo, de Seth um pouco antes de chegar ao local onde íamos filmar.

Caminhei apressadamente até lá chegar e quando cheguei não estava lá ninguém.

- Que raios? – Perguntei, para mim mesma.

Peguei no meu telemóvel e digitei o número do meu pai. Ele não atendeu. Digitei então o do produtor mas também nada. Mau, não estou a gostar nada disto. Ia telefonar para Tom quando o telefone vibrou e no ecrã apareceu a dizer “pai”. Atendi.

- Onde estão todos? – Perguntei-lhe logo.

- “Esqueci-me de avisar querida, o Tom não apareceu, acho que houve um contratempo e as filmagens de hoje estão canceladas” – respondeu.

- A sério? – Ups, acho que deixei transparecer uma felicidade maior àquela que devia estar a sentir.

- “Sim, eu e a equipa voltámos para Forks, vens cá ter?”

- Não. Eu vou aproveitar para dar uma volta e espairecer.

- “Ok, mas não chegues muito tarde”

- Adeus pai.

Desliguei o telemóvel e sorri. Perfeito, um dia inteirinho com o Seth. Pus-me logo a caminho da casa de Emily.

 

Seth

 

Deixar Ally ir para as gravações custou-me imenso, mas teve mesmo que ser. Mesmo assim, saber que quando se despachasse era toda minha, melhorava as coisas.

Fui para a casa de Emily, mas ela disse que Sam e o resto da alcateia estavam fora, que tinha aparecido um sanguessuga na reserva.

Saí da casa e transformei-me imediatamente.

- Sam, o que se passa? – Perguntei, mentalmente, enquanto corria ao seu encontro.

- O Paul e o Quil cheiraram um novo vampiro. Encurralámo-lo mas ele acabou por escapar.

- Mas estão todos bem?

- Estávamos melhores se o tivéssemos apanhado Seth.

- Deixa lá Sam – pensou Embry – A noite correu bem ao Seth, deixa-o aproveitar o momento de felicidade.

Agora já estava ao pé da alcateia.

- Vá lá pessoal, sem comentários – pensei, enquanto tentava, sem sucesso, lembrar-me da noite anterior para que eles não vissem os detalhes.

Não houve mais comentários, mas algo me diz que é só por agora. Apanhámos o cheiro do sanguessuga e começámos a segui-lo, e foi então que percebemos que eram dois.

Em poucos segundos, vimo-nos frente-a-frente com eles.

O primeiro, um loiro, tinha ar de ser mais experiente, mas nem isso o safou. Enquanto estava concentrado em nós, Paul apanhou-o por trás e arrancou-lhe a cabeça, enquanto os restantes de nós perseguíamos o segundo, de quem ainda não tínhamos conseguido ver a cara. Ele corria bastante, tinha as forças no máximo.

Corremos durante quase vinte minutos e então chegámos a um clarão e vi quem ele era.

- Isto é mau – Pensou Sam, ao mesmo tempo que eu, que também pensei nisso.

Mesmo assim, Sam ia atacá-lo, mas um uivo meu misturado com pensamentos parou-o.

- Sam não! – Gritei-lhe. Atrás de Tom, o vampiro, estava Alyson que nos olhava um quanto para o quanto assustada. Também o próprio Tom parecia aterrorizado.

- Seth? – Perguntou Ally, a olhar para mim.

Fiz que sim com a cabeça e ela respirou fundo e relaxou.

- Seth, não podemos não fazer nada! – Disse Embry.

- Mas não a podemos condenar! – Contrapôs Quil. A verdade era que se Tom quisesse, em menos de dois segundos Ally poderia morrer, e isso eu não ia conseguir aguentar.

- Ele parece assustado – Pensou Jacob – Cerquem-no, e Seth, tenta que a Alyson se afaste.

Enquanto os outros iam fazendo um círculo que punha Alyson, que estava super desconfiada, e Tom no meio, eu ia-me aproximando muito lentamente. Como eu gostava que ela me conseguisse ler a mente. Como queria dizer-lhe que estava em perigo e que tinha que se afastar. Mas não conseguia.

- Alyson, vá lá! – Pensei – Tens de colaborar, ele é perigoso. Afasta-te! Vá lá! Faz isso por mim, percebe-me. Então Ally? Vá lá, por favor, eu não te quero perder.

Nada. As suas pernas não se moviam e continuava a olhar para mim sem qualquer compreensão da situação.

Soltei um pequeno ganido e ela moveu um pé para mim, e depois o outro, e fez-me uma festa, saindo do centro círculo.

- O que se passa Seth? – Perguntou.

Não lhe conseguia responder, por isso limitei-me a fazer-lhe que sim com a cabeça e a sorrir, para que ela percebesse que tinha feito tudo bem e que eu estava bem.

 

 

Ps. hoje já não posso postar mais nada, nem ler, pois vou estar a tardinha toda/noite com a minha Pipa ^^

Amanhã à noite logo me actualizo ^^

11 comentários

Comentar post

Pág. 1/2