Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Together as One

por Andrusca ღ, em 19.03.11

Capítulo 3

Atrevimentos

 

Ellie


A professora mandou-me sentar ao lado de uma rapariga de cabelos curtos e pretos, depois de me apresentar.

Dirigi-me ao meu lugar e sorri para a minha companheira, sendo retribuída logo no momento.

- Sou a Alyssa – disse-me ela – Bem-vinda à escola.

- Obrigada – sorri de novo.

A aula era de Filosofia, e correu normalmente.

 

Danny


Depois do raspanete do Director é que fiquei mesmo sem vontade de ir para a treta das aulas, por isso agarrei no telemóvel e telefonei ao Boogy. Não que esse seja o seu verdadeiro nome, mas também ninguém sabe qual é.

O Boogy é um tipo que tem um grupo de gajos que andam a roubar as cenas. Eu sou um desses gajos, apesar de ainda não me ter metido em nada de grave.

- “Que se passa mano?” – Atendeu ele.

- Nada de especial. Logo à noite vamos gamar alguma cena, meu?

- “Ainda não sei o place, vai ter comigo ao ringue à noite”.

- Ok, combinado.

- “’Táss” – e desligou. As conversas dele eram sempre uma desgraça.

Suspirei e lá entrei na sala de aula. Infelizmente calhou-me um professor daqueles chatos a Matemática e obrigou-me a voltar atrás, bater, e perguntar se podia entrar antes de o fazer.

 

Ellie


Alyssa estava na maior parte das minhas aulas, tínhamos estado a comparar horários, e quando tocou para a hora de almoço ela disse logo que eu almoçava com ela, sem desculpas.

Chegámos a uma curva em que estavam mais uma rapariga e dois rapazes à espera. Alyssa disse-me que o rapaz dos cabelos escuros se chamava James, o do cabelo aos caracóis quase louros era o Trent e a rapariga se chamava Rachel.

Eles iam comer ao refeitório, mas eu não estava com muita fome por isso decidi ir comprar apenas uma sandes ao bar.

Combinámos sentarmo-nos todos numa mesa, por isso fui sozinha para a fila do bar, que era enorme por sinal.

Estava a gostar do meu primeiro dia cá, era bem diferente ao que estava habituada, um diferente melhor.

Estava quase a chegar à minha vez, e quando finalmente atenderam a pessoas que estava à minha frente, abri a boca para fazer o meu pedido e…

- É uma sandes mista e uma Coca-Cola – deram-me um pequeno encontrão e vi que quem tinha feito este pedido era, nada mais, nada menos, que o atrasado mental do Danny.

- É a minha vez seu idiota – reclamei.

- Oh, desculpa lá. Vais a seguir.

- Deves-te achar muito bom, não achas? Bem, não és, por isso sai daí.

- Relaxa miúda, ok?

- Não, não está ok! Tens estado o dia todo a cruzar-te à minha frente!

- Não é como se fizesse de propósito. Que feitiozinho.

- Eu? Ainda por cima.

A senhora entregou o pedido a Danny e ele desviou-se, deixando-me finalmente ser atendida. Depois de agarrar na minha sandes mista e no meu Ice Tea de Manga, dirigi-me à mesa onde já estavam os meus novos colegas quando alguém me barrou o caminho.

- O que é que queres agora? – Perguntei, enfadada.

- O teu nome. Sabes o meu, não é justo.

- A vida não é justa – ia contorná-lo mas ele não deixou – É Ellie, ok? Adeus!

Contornei-o e comecei a andar, mas o chato vinha atrás de ti.

- Ellie… sabes, és bastante nervosa Ellie, devias relaxar mais, isso faz rugas.

- Não me podes simplesmente deixar em paz?! – Pousei as coisas na mesa e virei-me de repente e ficámos muito juntinhos, o que me deixou um bocado intimidada.

- Sim… - murmurou – depois de uma coisinha rápida.

Puxou-me para ele deu-me um beijo na boca, mas quando me apercebi o que estava a fazer desviei os meus lábios dos seus e dei-lhe uma chapada que certamente lhe deixaria marca. Mas quem é que ele pensa que é?!

Ele ficou a olhar para mim feito parvo. Coitadinho, não lhe devem dizer que não muitas vezes.

 

Danny


Não estava à espera que me desse um estalo, é verdade. Também, já ninguém sabe levar uma brincadeira na boa. Só para a deixar mais chateada, sorri-lhe.

- Vejo-te mais logo boneca – pisquei-lhe o olho e comecei a afastar-me.

- Espero que sejas atropelado por um camião! – Ouvi, enquanto já ia ao longe.

 

Ellie


Que horror, toda a gente na mesa estava a olhar para mim. Eu devia estar mais vermelha que um tomate.

Sentei-me e eles continuavam a olhar para mim.

- O que foi aquilo? – Perguntou Alyssa.

- Um idiota sem nada para fazer – reclamei. O dia estava a ser tão perfeito… e tinha que vir este paspalho estragar tudo.

Comemos entre risos e conversas de coisas que fizemos no Verão, e comecei a conhecê-los a todos melhor, e ainda bem.

Íamos ter Geometria, por isso fomos para o corredor esperar que tocasse e a professora chegasse.

- Michael, seu idiota – murmurei, ao ver o meu irmão a vir juntamente com um grupo de rapazes com um ar completamente duvidoso. Fazia-me lembrar o ar de Danny. Mas pensando bem, o Michael também anda sempre assim vestido.

- Disseste alguma coisa? – Perguntou Rachel. E em seguida olhou para onde eu estava a olhar – Ah, estou a ver. Eles têm um ar um bocado chunga, mas são giros… estás a olhar para aquele de azul escuro…

- O quê? Não! – Ela olhou para mim – Quer dizer, sim, estava a olhar, mas não era por nada do que estás a pensar. Ele é meu irmão… infelizmente.

- Ah… ele é giro, consigo ver as semelhanças…

- Rachel, um pequeno conselho, eu amo o meu irmão, mas ele não é o tipo que serve para ser namorado.

 Ele ama demasiado a liberdade que tem para a “deitar fora” por alguém. É demasiado egoísta para isso.

13 comentários

Comentar post

Pág. 1/2