Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Love Between Changes

por Andrusca ღ, em 09.04.11

Capítulo 3

Falsidades

 

Estacionei o meu descapotável no meu lugar habitual e abri a porta, saindo. Todos os olhos se apressaram a virar para mim, e eu, como não podia deixar de ser, sorri. Era uma sensação boa saber que tinha todos a querer ser meus amigos… mas infelizmente nem todos conseguem, não é para quem quer, é para quem pode. Ajeitei o meu cabelo loiro, entrançado numa trança mais que bem feita, e apoiada no meu ombro direito, e olhei em direcção à escola. Estava de volta.

Caminhei com os meus calções de ganga, curtos, e os meus All-Star roxos a condizer com a blusa cai-cai que tinha vestido, enquanto ouvia as minhas pulseiras a baterem umas nas outras a cada passada que dava, ao mesmo tempo que sentia os olhares focados em mim. Entrei para a escola e depressa procurei pelo meu grupo de amigos, e as primeiras pessoas que encontrei foram Lucy e Kristen. Elas sorriram-me, eu sorri-lhes, cumprimentámo-nos e seguimos o nosso caminho à procura do resto do grupo.

Ao fazer uma curva vi a minha ex melhor amiga, actual alvo a abater. A desgraçada da Amelia. E bolas, que mesmo com aqueles saltos de agulha ela chegou bem depressa ao pé de nós.

- Amelia – disse, com um sorriso falso a acompanhar.

- Querida, sabes que odeio que me chamem isso. – Ela também me dirigiu um sorriso falso, enquanto fingia ser simpática.

- Ups, desculpa Amy – mais uma vez sorri falsamente. É que já nem tentava esconder, ela sabia perfeitamente que eu a odiava. Até na minha voz estava expresso o puro gozo.

- Não te vi nas férias, saíste da cidade? – Que coscuvilheira!

- Sim, fui passá-las à terra da minha bisavó.

- Ah, àquela terriola no meio de nenhures!

- Sim, essa mesma – Vi pela cara dela que tinha ficado bastante desagradada, não podia ser, eu não a ia deixar pensar que o seu Verão tinha sido melhor que o meu –, mas não te preocupes querida, eu diverti-me à brava!

- A sério? Não consigo imaginar como… - ok, agora estava-me a provocar. Tudo bem, não há problema.

Soltei um risinho.

- Eu conheci um rapaz fantástico – menti, com todos os dentes que tinha na boca, que em seguida formaram um sorriso lindo, maravilhoso, e mais que convincente.

- Oh, a sério? Como é ele? – As outras duas estavam caladas, com a máxima atenção a ouvir a nossa conversa. – Tem um nome?

- Tem, é um lindo nome, mas tu não vais saber, não quero que durmas com ele também – Vi pela cara dela que não tinha gostado, é para aprender – Mas ele é tão lindo, nem te passa pela cabeça! Cabelo escuro, olhos claros… mas a melhor parte, os abdominais – pisquei-lhe o olho e vi-a morder o lábio – Mas não vamos falar sobre mim, então e tu, o que fizeste nas férias?

- Na verdade ainda bem que perguntaste – disse, agora com um sorriso triunfante –, eu também conheci um rapaz. Ele é um Deus! Ao contrário do teu, na verdade ele anda cá na escola!

- Oh, isso é fantástico! – Exclamei, fingindo entusiasmo. Raios, ela estava a ganhar. – E onde está ele?

- Hum… - ela começou a olhar em volta e deu poucos passos em direcção ao bar, onde vi o resto do nosso grupo, porém estava um rapaz de cabelos negros de costas, que não reconheci – Ali está ele.

Começou a caminhar toda emproada, em direcção a ele, abanando-se mais que uma bandeira ao vento, cheia de pressa.

Eu, Lucy e Kristen íamos um pouco mais atrás.

- E os nerds são do pior! – Ouvi Collin dizer. Bah, mais um ano a aturar este gajo.

- Eu sei! Não tens ideia do que se passou ontem! Estava a chegar a casa e tinha um desses a estacionar o carro no meu lugar! – Ouvi. Esta voz não me parecia estranha… pelo contrário, era estranhamente familiar.

- Meu, o que é que fizeste? – Perguntou o parolo do Duke.

- O que é que achas?! – Disse o rapaz dos cabelos negros – Disse-lhe que se não tirasse dali o carro imediatamente lhe dava um enxerto de porrada. O desgraçado só não se mijou por vergonha – e desataram todos a rir. Ok, agora percebi porque é que o tipo se dá com a Amy: é um completo idiota.

Mas era um idiota cuja voz eu conhecia de qualquer lado…

- Olá querido – disse Amy, chegando-se por trás dele, virando-o para si e pregando-lhe um beijo.

Nesse momento caíram-me o dossier e os dois livros, que tinha nas mãos, ao chão. Mas não foi só isso que me caiu. Senti-me toda eu a cair, a ser espezinhada, ridicularizada e sei lá que mais.

Agora conseguia ligar uma voz a um rosto. Ao rosto dele. Ao rosto que beijava Amy.

Engoli em seco, e quando ela finalmente se despegou dele, sorriu-me.

Quando o seu olhar prendeu no meu – que de certo mostrava desilusão –, vi o puro pânico.

- Cá está ele – disse a estúpida e falsa da Amy, a sorrir.

Não consegui dizer nada, estava demasiado em choque. Em vez disso voltei a engolir em seco. Baixei-me a agarrei nas minhas coisas, e continuei apática.

Apenas acordei quando vi quem me rodeava a cintura com o braço. Bah, odeio este tipo.

- Olá gata – disse o idiota do Collin, aproximando-se de mim para me dar um beijo.

- Desculpa?! – Disse-lhe, afastando-lhe a cara com a mão – Porque é que não vais beijar antes a tua mãe, Collin?

- Qual é o problema, estás chateada?

- Meu, tu ainda perguntas isso? Eu odeio-te, quando é que percebes isso?! Nem me faças começar a falar dos motivos. Mas que lata, ainda me vens perguntar se estou chateada? Vai-te lixar!

- Auch, não precisas de ser assim tão violenta boneca. Já conheceste o Logan?

Olhei de novo para ele. Não… ele não era o rapaz que eu conhecia, era impossível… o rapaz que eu conheci nunca trataria um rapaz da maneira como Logan descreveu tratá-lo, o rapaz que conheci nunca andaria com uma rameira como a Amy… o rapaz que eu conheci não tinha uma ponta de estilo, era tudo beleza natural, e este… este parecia tirado de um catálogo. Vestia umas calças de ganga e uma t-shirt branca, com uma camisa de manga curta por cima, aos quadrados, e calçava uns ténis.

Os olhos eram iguais, o sorriso era o mesmo… mas ele estava diferente.

Engoli em seco.

- Sabes… pensava que conhecia, mas estava enganada. Não conheço. Mas agora que conheci, é um grande prazer – disse, com o sarcasmo no seu máximo. Logan limitou-se simplesmente a olhar para mim.

- Certo… - disse Collin – Meu, esta é a minha babe Daphne…

- Collin, vai ver se está a chover, sim? – E dito isto vim-me embora e fui directa à sala.

Ele tinha-se mudado para cá? Quando? E porque é que se dava com o meu grupo? E porque é que estava tão diferente?

Só sei que sentia que este ano ia ser longo demais…

 

Não me matem, sim? :x

xD

24 comentários

Comentar post

Pág. 1/3