Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Love Between Changes

por Andrusca ღ, em 10.04.11

Capítulo 5

Palavras que Magoam

 

Collin, Logan e o resto da malta chegaram ao pé de nós a rirem-se. Não ia vir daí coisa boa.

- Então Daph, andas a praticar a tua boa acção do ano? – Perguntou Collin, a rir-se.

- Não sabia que voluntariado era contigo – Riu-se Duke.

Olhei para Jenny, que estava a começar a ficar rosada nas bochechas e vermelha nos olhos. Ai dela que começasse aqui a chorar que nem um bebé!

Desviei o meu olhar para Logan, que nada fazia. Mas quem é este rapaz? Quando o conheci deu para perceber melhor que bem que era capaz de fazer tudo pela irmã. Que a adorava mais que o adorava a si mesmo, se possível.

Como é que podia simplesmente ficar quieto e calado enquanto os “amigos” gozavam com a sua irmã à força toda? Como é que não se revoltava contra eles ou não os mandava calar?!

Senti uma raiva tão grande dentro de mim que às tantas parei de ouvir os comentários e via apenas os lábios a mexerem. Contive-me tanto para não dar uma chapada a cada um.

- Calem-se! – Gritei-lhes.

- Então miúda, passaste-te ou quê? – Perguntou John, feito estúpido.

- Eu bem sei o que tu queres… - num impulso rápido Collin agarrou-me pela cintura e no preciso momento em que ia juntar os seus lábios aos meus levou uma chapada com toda a força que consegui arranjar. Aquele porco, asqueroso, deficiente, atrasado mental…

- Se alguma vez me tocares outra vez… - disse-lhe, com uma voz ameaçadora – eu juro por tudo que não me contenho Collin.

Dei meia volta e vim-me embora, porém parei quando reparei que tinha deixado Jenny completamente sozinha e lançada aos lobos.

Quando olhei para trás já estavam eles de volta dela, e Logan apenas a observá-los gozar com a irmã enquanto esta deixava escapar uma lágrima ou duas. Odiei-o tanto neste momento.

- Deixem-me passar! – Gritei-lhes, furando o círculo em que se tinham formado e puxando Jenny pelo pulso – Vocês deviam ter vergonha de vocês próprios! Especialmente tu, Logan! – Pronunciei o seu nome com desagrado, e pela primeira vez olhou verdadeiramente para com um ar preocupado, mas também chateado. Mas quem é que este gajo pensa que é?

Não disse mais nada, puxei Jenny até à casa de banho e tranquei a porta quando entrámos, sentando-me na bancada dos lavatórios em seguida. Ela já tinha parado de chorar.

- Estás melhor? – Perguntei.

Ela fungou e tentou fazer um sorriso, porém não resultou.

- Mais ou menos – disse-me.

Suspirei. Isto não podia continuar assim, ela ia ter que mudar, eu não podia estar sempre atrás dela, ia-me dar cabo da reputação. “Daphne a piedosa”… nunca!

- Ok, nós temos que fazer alguma coisa… - pensei, em voz alta, saltando da bancada.

Pus-me atrás dela e soltei-lhe o cabelo. Precisava de um bom corte… as pontas estavam espigadas, o cabelo estava seco… tentei dar-lhe um jeito, mas foi em vão, era quase impossível de desembaraçar por completo, e a minha escova era uma das melhores. O cabelo fazia alguma diferença assim, mas não era o suficiente.

- Hoje depois das aulas vamos às compras – disse, séria.

- Porquê? – Perguntou-me.

- Precisas de um novo visual. Acredita, uma tarde comigo, e transformas-te numa deusa.

- Mas eu…

- Acredita Jenny, é pelo melhor.

Ouvimos a campainha soar e dirigimo-nos cada uma para a sua sala de aula. Quando entrei para Literatura, vi Collin e Logan sentados nas mesas do fundo. Ai não, isto é que não.

Sentei-me duas mesas à frente da de Collin, ficando na diagonal com Logan, e quando deu o segundo toque a porta abriu-se e Kevin entrou apressado. Sorri, ao menos alguém de jeito também tem esta disciplina.

A aula passou rápido, fizemos as apresentações e depois o professor deixou-nos sair. Parecia um cota simpático.

Quando ia a sair senti-me ser puxada e deixei-me ir, até porque não tinha força para me libertar da mão que me agarrava o braço.

Logan abriu a porta de uma das salas de arrumações e puxou-me lá para dentro, acendendo a luz em seguida.

- Que raio de olhar foi aquele há bocado?! – Perguntou-me, todo irritadiço.

- O quê?! – Ai ele não me tinha acabado de perguntar aquilo, não tinha não – Eles estavam a gozar com a tua irmão e tu não fizeste nada! E nem me faças começar a falar do Collin, Logan!

- Ei, o Collin é meu amigo!

- Oh, poupa-me Logan, conhece-lo há meia dúzia de semanas e já é o teu amiguinho do coração?!

- Ele é fixe, Daphne!

- Não, ele não é fixe. Ele é um playboy! Ele é tudo menos fixe! Ele é mesquinho, manipulador, convencido… olha, tal como a tua namorada! Ainda não acredito que namoras com a desgraçada da Amelia!

- Amy – ai que lata, ainda me repreende com o nome dela.

- Depois de tudo o que te disse, como é que consegues sequer dar-te com eles? Eles não são nada como tu!

- Oh, vá lá, e tu és?! – Auch, esta doeu. – Lembras-te do que me disseste no dia em que nos conhecemos? Ser bom não me leva a lado nenhum.

- O quê?! A sério?! Meu, tu não te podes guiar por parvoíces que eu disse há dois anos atrás!

- Mas ainda acreditas nelas?

- Não é isso que interessa. Não percebes? Eles estão a transformar-te numa pessoa que não és. Logan, tu não és esse tipo. Não és o tipo que trata mal a irmã ou goza com os outros.

- E como é que sabes? Só te vi umas três vezes.

Fiquei atónica a olhar para ele. Ele não me podia ter dito isto… podia ter dito qualquer coisa. Tudo, menos isto.

Senti que ia começar a chorar a qualquer momento, mas contive-me. Ele não me merecia, eu era boa demais para ele.

- Muita coisa acontece num ano Daphne – continuou ele – As pessoas mudam. Eu mudei.

- Também eu – disse, já com a minha voz seca –, mas agora as razões para ter mudado acabaram de desaparecer. Espero sinceramente que sejas muito feliz com a tua nova namorada e o teu amiguinho do coração.

E dito isto saí, batendo com a porta, totalmente furiosa por alguma vez ter acreditado numa palavra sequer que tenha saído da boca daquele… daquele… “controla-te Daph, ele não te merece”, lembrei-me.

33 comentários

Comentar post

Pág. 1/4