Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Together as One - The Second Part

por Andrusca ღ, em 23.04.11

Yap, estou de volta ;)

Ainda não me actualizei em tudo, mas vou fazê-lo ainda hoje, juro ^^

Espero que gostem ^^

 

Capítulo 3

Aparição Bombástica

 

Ellie

 

- Úhh – disse Kath, de uma maneira mais que sugestiva.

Era intervalo, estávamos as duas sentadas à sombra, a fazer tempo para que os rapazes, Alyssa e Rachel se despachassem da fila do bar para irmos ter com eles.

- Não aconteceu nada Kath – disse-lhe. Ela tinha ficado logo toda entusiasmada quando eu lhe disse que tinha passado a tarde toda sozinha com Danny… esta rapariga. Eu juro que não sei como é que ela se aguentou tanto tempo num colégio de freiras.

- O quê?! A sério, eu não te percebo, tu tens um óptimo namorado que te faz as vontades todas, e que só por acaso é podre de bom, e estás-me a dizer que não aconteceu nada?!

- Nós só… - ai a minha vida, ela nunca mais se vai calar com estas coisas – Nós queremos que seja especial, e sim Kath, nós amamo-nos, mas decidimos esperar.

- Pois sim, há seis meses! – De repente a expressão dela mudou e ficou um quanto ao quanto pensativa – Espera lá… o Danny não consegue…

- Kath! – Gritei-lhe. – Não é nada disso! Simplesmente ainda não aconteceu.

- Pois, passaram-se seis meses e simplesmente ainda não aconteceu…

- Ok, vamos mudar de assunto – mas ela nem me prestou atenção, aposto que nem me ouviu.

- Ellie, só te estou a dizer que é estranho, que dizer, vocês não querem?!

Ai mãe, onde eu me vim meter… eu devia estar a ficar mais vermelha que um tomate, mas nem isso impedia a minha melhor amiga de me fazer um interrogatório.

- Claro que queremos Kath, só que…

- Querida – interrompeu-me –, pelo que me contaste do Danny antes de começarem a namorar, deu a entender que ele era bastante mulherengo e estava habituado a… ter acção, estás a ver? – Isto não me estava a acontecer – E tu sabes o que isso quer dizer…

- Kath, ele não me vai deixar por ainda não ter acontecido nada… - apesar da minha voz estar completamente calma, eu já não estava assim tanto. Por muito que não quisesse esta conversa estava a mexer comigo, e bem. E se Kath tivesse razão? Porque vendo bem as coisas, seis meses é meio ano, é bastante tempo, e ele andava sempre em festas e farras e…

- Estou só a dizer que ele está de “férias” há já muito tempo, se é que me percebes. – Exactamente o que estava a pensar.

- Não! – Exclamei – Não, Kath, estava conversa acabou. Vamos ter com eles.

- Desculpa…

- Não é culpa tua… é só… e se tens razão?

 Levantámo-nos as duas e ela abraçou-me.

- Ele ama-te… e não é mentiroso, se te diz que espera então é porque espera – sussurrou-me ao ouvido. Não foi o suficiente para me descansar, mas a verdade é que agora não queria estar a pensar nestas coisas.

Voltámos a entrar na escola e dirigimo-nos para o bar, e quando íamos por um corredor já quase a virar a esquina, começámos a ouvir assobios e olhámos para trás para vermos o que se passava.

A enorme multidão de alunos que normalmente passeia pelos corredores nesta hora estava agora dividida e encostada aos cantos, tudo para a verem passar.

Caminhava confiantemente, a passadas largas para uma rapariga mas não suficientemente largas para serem comparadas às de certos rapazes, enquanto o seu cabelo pelos ombros escadeado num corte rebelde e vermelho como o fogo lhe balançava à medida que andava. Ouviam-se assobios e piropos e todos lhe eram dirigidos. Ela não era alta, devia ser do meu tamanho mais ou menos, mas agia como se fosse muito superior. Sorria para todos os lados, e por muito que me custe admitir, era um sorriso bonito. Os seus olhos castanhos estavam a admirar tudo à sua volta e não paravam no mesmo sítio mais de dois segundos, enquanto que com a sua mão rodava a corrente que lhe saía dos calções curtos de ganga. As collants eram pretas e rasgadas, tal como o top que lhe deixava o umbigo, com um piercing, à mostra, e que quase lhe caía num ombro. Usava uns All-Star pretos, desabotoados. Dava uma imagem desta bad girl, o tipo de rapariga que não dá qualquer hipótese a ninguém e com quem ninguém se quer meter.

Um dos rapazes aproximou-se dela e esticou-lhe a mão, e ela, apenas com um movimento suave e gracioso empurrou-o pelo ombro. Parecia uma cena tirada de filme, e que a mais assobios deu direito. Ela estava a gostar da atenção, via-se claramente pela cara dela.

- Whoa… - disse Kath, enquanto a seguia com o olhar tal como eu.

- Eu sei – afirmei. Eu sabia no que ela estava a pensar, era exactamente o mesmo que eu.

Quando o desfile pelo corredor finalmente acabou e ela fez a curva, os alunos começaram a andar normalmente mas sempre a comentar a estranha que acabara de entrar. Mas até a mim me vinha essa pergunta: quem é esta rapariga?

- Vamos? – Perguntou Kath, e só então percebi que estava especada a olhar para a multidão que passava, sem realmente os ver.

- Claro – respondi.

Retomámos o nosso caminho para o bar e quando fizemos a esquina lá estava ela. Estava parada de costas para nós e rodava a cabeça como se procurasse alguém, que aparentemente encontrou por começou a andar. Vi também que Danny e o resto do pessoal estavam sentados numa das mesas, ele de costas para nós.

Comecei a detestá-la a partir deste momento. A rapariga do cabelo vermelho encaminhou-se para a mesa enquanto eu e Kath também íamos, porém pela sua lateral, e pude vê-la sorrir antes de enfiar a sua língua pela boca do meu namorado a dentro.

 

Está pequenino, eu sei, mas se calhar hoje ainda consigo postar mais um para vos recompensar.

17 comentários

Comentar post

Pág. 1/2